Frase andante

"Feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." (Cora Coralina)------------------- "Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos." (Pitágoras)

=========================== Bem-vindo(a) =============================

ATENÇÃO. Este blog é apenas mais uma ferramenta de apoio complementar ao conteúdo do livro didático para auxiliar meus alunos e visitantes. Os vídeos e textos apresentados e indicados estão disponíveis na internet e são citados sempre com as referências e fontes. Que este blog seja mais um instrumento de aprendizagem e reforço de conteúdo para todos os visitantes. Seja bem-vindo(a).

====================================================

terça-feira, 13 de junho de 2017

A “Pré-História Brasileira”

6º ano  Fund-II  - A “Pré-História Brasileira”

A “Pré-História Brasileira”

A – Da África para o mundo.
A maioria dos estudiosos concorda que o local de origem do ser humano é a África. A partir da África, os primeiros humanos espalharam-se pela Europa e pela Ásia e finalmente chegaram à América (Brasil), em um processo que durou milhares de anos.
Há duas hipóteses principais para explicar os caminhos percorridos pelo homem para chegar à América: 1- Chegaram à América por terra, depois de atravessar o Estreito de Bering, situado entre a Sibéria (Rússia) e o Alasca (Estados Unidos). 2 – Chegaram à América por mar, vindos da Oceania. E, depois de atravessar o Oceano Pacífico navegando de ilha em ilha em pequenas embarcações, desembarcaram no continente americano. Isto teria ocorrido entre 15mil e 12 mil atrás.
Já a brasileira Niede Guidom e sua equipe descobriram no Piauí (Brasil) pedaços de pedra lascada e vestígios datados de 50 mil anos e que marcam a presença do homem no Brasil desde esta data. Muitos estudos e pesquisas sobre estes vestígios ainda estão sendo feitos.

B – Os povos dos sambaquis.
Há cerca de seis mil anos, o litoral do Brasil atual, entre o Espírito Santo e Santa Catarina, começou a ser ocupado por povos que tinham como alimento principal a pesca. Estes homens ficaram conhecidos como povos do sambaquis ou das conchas. As conchas vazias eram deixadas no chão e iam se acumulando. Com o passar dos anos, foram se formando verdadeiras montanhas de conchas, sobre as quais as pessoas construíram suas cabanas e enterravam seus mortos. Chamamos estas montanhas, com até 30 metros de altura, de sambaquis.
Há cerca de 2 mil anos os povos dos sambaquis desapareceram, provavelmente porque foram vencidos pelos grupos tupis, que na época se expandiram pelo litoral brasileiro.

C – Amazônia: Os marajoaras.
Os povos da região amazônica começaram a praticar a agricultura há cerca de 7 mil anos.  Eles desenvolveram cultivos próprios, como plantas medicinais, corantes e a mandioca. Suas cerâmicas estão entre as mais antigas da América e são de diversos tipos e formas: vasos, estatuetas, jarros, urnas funerárias, entre outras.
Foi na ilha de Marajó, na foz do Rio Amazonas, que a cultura marajoara se desenvolveu. Ainda não se sabe a razão de seu desparecimento, por volta dos anos de 1300 – 1400.

D – Os índios no Brasil na chegada dos portugueses em 1500.
            Quando Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil em 1500, estima-se que aqui viviam cerca de 8 milhões de pessoas. Os principais grupos indígenas que viviam no Brasil eram: Tupi, Aruaque, Macro-Jê e Caribe.
O primeiro contato entre os indígenas e os portugueses, ocorrido em 1500, foi de muita estranheza para ambas as partes, pois eram de culturas amplamente diferentes.
Os índios que habitavam o Brasil por volta de 1500 viviam da caça, da pesca e de agricultura rudimentar (cultivavam principalmente mandioca). Domesticavam animais de pequeno porte, como por exemplo, porco do mato e capivara. As tribos que aqui viviam possuíam regras políticas, econômicas e sociais. Praticavam guerras, alianças, cerimônias de enterro e casamentos.

Durante o processo de colonização do Brasil, os índios foram condenados ao trabalho forçado, mortos em conflitos ou morreram por doenças trazidas pelo homem branco. Assim os índios foram dizimados pelos portugueses. Dois séculos após a chegada dos portugueses, a população indígena já estava reduzida pela metade. Atualmente existem cerca de 200 mil índios no Brasil.

Um comentário:

Igor Gabriel disse...

Um salve ai para o prof fer que dedicou-se muito nesse blog